Por que muitos casamentos estão acabando?

Seria mais fácil explicar a lei da gravidade que analisar todos os alicerces dos quais o amor se mantém. É notório que muitos casamentos têm acabado com grande facilidade e encontrar uma pessoa que queira algo mais sério tem diminuído a cada dia. Por que será?

Um dos graves problemas está antes de iniciar um relacionamento sério. Muitas pessoas ficam angustiadas por não conseguirem se casar até uma determinada idade, essa é uma questão que apressa as escolhas e infelizmente faz com que muita gente se case no desespero o que não vai trazer felicidade conjugal.

É comum para nossa sociedade considerar um parceiro como um grande prêmio para combater a solteirice, como se isso fosse garantia da tão sonhada felicidade, mais uma vez a cobrança externa nos faz errar nas escolhas íntimas da nossa vida. A pressão às vezes é tão grande que alguns preferem aceitar estar ao lado de qualquer pessoa sem conhecer realmente quem é.

As pessoas precisam entender que não se casar ou não ter filhos não indica fracasso pessoal. É algo que está acontecendo no momento, o que também não quer dizer que em outra situação na vida não encontre uma pessoa capaz de despertar essas vontades em seu coração.

Outras pessoas já se conformaram em ter um parceiro sem sentir amor, carinho ou nem mesmo respeito. É bastante improvável que uma pessoa ame várias vezes na vida, a paixão sim pode acontecer mais vezes e acaba na mesma intensidade que inicia. Por isso deve-se aproveitar as poucas oportunidades para realmente sentir o amor verdadeiro.

A maioria das pessoas que relacionamos não nos oferecem muito, cada vez mais magoadas e ressentidas ou até mesmo vazias, são incapazes de ter valores que seriam essenciais para durabilidade de uma relação. O olhar está no exterior, o interior passa despercebido e pouco atrai os solteiros de hoje em dia. Malha-se muito os músculos, mas são extremamente frágeis e encurtados os sentimentos. Cuida-se da pele, do cabelo, do abdômen, retira-se gorduras indesejáveis, mas o coração está cada dia mais amargurado, um depósito ambulante de mágoas e recordações traumáticas que impossibilitam o surgimento de um sentimento como o amor.

Ao mesmo tempo que se acumula todo o tipo de ressentimentos, não se preenche com o que realmente importa. O que você acredita? Que sentido tem a vida pra você? Que valores são os que regem sua vida? Perguntas assim não passam pelas vozes espalhadas por ai, isso me preocupa muito. Casa-se pelo corpo malhado. Casa-se para fugir do convívio familiar. Casa-se pela conta bancária. Casa-se pelos lugares que você poderá ir. Casa-se pela beleza exterior. Mas raramente vejo as pessoas se casarem pelos sonhos semelhantes, pelos objetivos em comum, pelo que realmente admiram um no outro.

Isso reduz significativamente as possibilidades de que uma pessoa ser feliz. Estar bem acompanhado é muito mais do que dizer que está com alguém. Muitas pessoas estão sempre com alguém, isso é muito fácil de conseguir, basta sair um dia e terminar a noite com uma moça/rapaz ao seu lado, mas poucas estão acompanhadas com pessoas que acrescentam algo, que venham a somar, que queiram partilhar sua vida, não apenas seu corpo.

Quando uma pessoa está disposta a encontrar alguém para compartilhar uma vida juntos precisa de uma boa autoestima. Depois de vários fracassos e tristezas com relacionamentos que não deram certo é imprescindível ter uma autoestima bem estruturada para compensar toda a falta de sorte das experiências anteriores que foi vivenciada, porque caso contrário nos fecharemos como ostras sem dar chance para novos relacionamentos.

É preciso tomar cuidado para não se tornar um depósito de lixo, muitas pessoas depositam suas carências ou defeitos nos seus parceiros. Encontrar a companhia que você deseja depende de como você está em relação a sua autoestima e de não diminuir suas expectativas, saber o que se quer e o valor que se tem não pode ser deixado em segundo plano.

Já escrevi muitas vezes que o amor romântico está em desuso, até ridicularizado, e isso gera problemas difíceis para aqueles que sonham em encontrar alguém para amar e ser amado. A descrença leva a falta de fé, na vida, nas pessoas, nos sentimentos. Quem não acredita em nada como pode desejar ser amado?

Há várias pessoas que não sabem diferenciar um amor verdadeiro de um amor tóxico, que não são capazes de amar ou que simplesmente generalizam suas frustrações e a projetam nos demais, mas isso não transforma todas as experiências em um trauma. Cada pessoa é única e a chance sempre é grande a cada recomeço de ser feliz.

Por isso antes de iniciar qualquer relacionamento mais sério tome cuidado com suas escolhas, avalie aquilo que é importante para você, não se iluda com mudanças após o casamento, realmente muda-se muito, mas de outra forma. Muitos defeitinhos serão revelados, mas transformação de caráter, por exemplo, não vai acontecer.

Quem está num casamento e agora sente insatisfação deve avaliar bem seus sentimentos e os do parceiro também. Muitas vezes enfrentar dificuldades conjugais é muito natural e comum. É preciso maturidade para contornar e superar as adversidades. A verdade é que muita gente não tem paciência de tentar, de querer resolver, no primeiro obstáculo já desiste e deixa a fila andar, sem saber que no outro relacionamento o mesmo acontecerá, até que aprenda a resolver seus problemas internos que afetam qualquer relação que tiver.

Ninguém nunca dirá que um casamento será fácil, mas será mais feliz o casal que encontrar no outro um pouco de si mesmo. Uma relação é compartilhamento de alegrias e tristezas, de vitórias e derrotas, de saúde e doença, de harmonia e desentendimentos. Estar ao lado só quando tudo está indo a mil maravilhas é tremendamente fácil, mas enfrentar todas as adversidades da vida ao lado de uma outra pessoa requer paciência, tolerância, compreensão e muito amor.

Acredito que até para os mais céticos, ninguém inicia um casamento pensando em se separar, por isso lutar pela sua manutenção seja um grande desafio diário. Mas tudo tem que ser recíproco, os dois lados devem ceder. O amor tóxico mata tudo a sua volta e esse sentimento não mantém casamento algum, aprenda a diferenciar.

Todos sonham em ter alguém ao seu lado para compartilhar uma vida feliz, mas quem ainda está na busca saiba atentar-se a olhar o que é invisível aos olhos. Saiba o que é importante para você e sempre esteja atenta para ver no outro parte dos seus sonhos, quem chega pra somar fica, mas quem chega pra tirar, não deve nem entrar.

Por que é tão difícil esquecer alguém que já desistiu de nós?

Responder esta pergunta não é nada fácil. A maioria das pessoas já passaram por uma situação assim. Ter um relacionamento, sentir amor ou paixão e um dia tudo acabar, na maioria das vezes pelo outro e nós ficamos ali parados, com os corações despedaçados.

É uma dor tão grande que chega a ser física. Não tem remédio, não tem conversa, não tem nada mesmo naquele momento que possa dar jeito. Então todos nos dizem “dê tempo ao tempo” e apesar de ser uma verdade, porque somente o tempo irá suavizar e curar esta dor, a gente não quer ouvir isso, pelo contrário, desejamos alguém capaz de trazer a pessoa amada em três dias! E isso não é um exagero!

E ai vem a pergunta “por que é tão difícil esquecer alguém que já desistiu de nós?”. A dificuldade começa com o sentimento, falamos que amamos, mas a maioria das pessoas tem dependência emocional, falta do amor próprio, medo de ficar sozinha, enfim, o sentimento mesmo passa longe e por esse motivo torna-se mais difícil esquecer.

O amor, embora até hoje não tenha definição correta é um sentimento, o mais poderoso já sentido. Ele proporciona outros sentimentos, como se fosse um complexo de muitos outros. Além disso, existem vários tipos de amor. Amor entre pais e filhos, entre casais, entre amigos, por animais, pela natureza… O amor é sublime, paciente, tolerante, gentil, compreensivo, e por ai vai.

Outra dificuldade é a falta de amor próprio. É claro que por mais que todos saibam disso, muita gente não sabe se amar. Quando nos amamos, nos aceitamos, nos reconhecemos, gostamos da nossa companhia, do nosso jeito, das nossas imperfeições. Olhando para nós somos capazes de olhar o outro de forma mais assertiva. Caso isso não aconteça valorizamos demais o outro e esquecemos de nós. Muita gente agrada tanto a outra pessoa que se perde, não se reconhece mais, se torna cada dia uma pessoa diferente do seu eu. Um estranho dentro de si.

O medo de ficar só é outro problema, muita gente teme que sozinha não conseguirá chegar a felicidade. Temem o futuro, a velhice, a morte. Querem alguém para estar ao lado, para isso justifica ser muitas vezes maltratada, ignorada, menosprezada e até violentada. Todos precisamos de gente ao lado, somos seres que necessitam de socialização, mas isso não quer dizer que tenha de ser um relacionamento amoroso romântico.

Um dos maiores erros que todos já devemos ter cometido: insistir na pessoa que já desistiu de nós. Quem nunca? Pois é, mas é importantíssimo desistirmos, porque perdemos precioso tempo indo atrás, planejando mundos e fundos para reaproximar de alguém que já tomou uma decisão. Idas e vindas num relacionamento só torna o fim mais trágico, pra que se ferir mais, sofrer mais?

Quando compreendemos isso, o fim de um relacionamento se torna menos doloroso, porque temos o discernimento de perceber que aquela pessoa já não nos fazia feliz. É importante saber que a felicidade chega somente onde a felicidade já está, então não podemos insistir naquilo que está claramente fadado ao fracasso, principalmente no lado emocional.

Se um relacionamento está sendo bom para ambos, com amor, respeito, reciprocidade, companheirismo, atração, gentileza, carinho, vale a pena, caso contrário cada um deve seguir seu caminho sozinho, até que surja ou não uma outra pessoa que tenha as mesmas afinidades.

Eu já vi muitos casais felizes por ai, mas também já vi muita gente sozinha que também é muito feliz. Se por acaso seu relacionamento acabou e está difícil esquecer, reflita sobre os itens acima, com certeza em algum momento perceberá que manter o foco nessa pessoa está te deixando infeliz, sua energia está indo para o local errado. É importante enxergar isso.

E esperar… O tempo ainda é o melhor remédio, mas a gente pode dar uma forcinha, principalmente quando mantemos nosso pensamento naquilo que realmente importa. Ninguém que esteja fora de você detém a felicidade, ela existe sim, mas está no seu interior, está no amor que você tem por si mesma.

Quando eu amei um animalzinho de estimação

É duro dizer isso, mas cresci sem ter muito contato com animais de estimação. Já tive sim, mas sempre foram distantes, sem contato físico, sem afeto, sem amor.

Era difícil admitir porque tinha medo de cachorros principalmente, não me sentia a vontade onde um, por mais inofensivo que fosse, estivesse. Como tudo na minha vida, sempre tenho uma meta de vencer aquilo que temo.

Aconteceu de eu ganhar de presente, em pleno carnaval uma linda cadelinha do meu marido. Ele, ao contrário de mim, sempre foi um apaixonado por animais e principalmente por cães. Imagina o receio dele em me presentear com um bichinho, logo eu que nunca tinha sido capaz de acariciar um animalzinho, embora sempre fui totalmente contrária aos maus tratos a animais, tenho pavor a violência.

Há muito tempo vinha lutando dentro de mim para aceitar o fato de ter um animal em casa. Quando ela chegou, pequenininha, 800 gramas, olhos piedosos, linguinha de fora, pelinhos macios, dois coraçõezinhos colados na testa, eu pensei “como darei conta?”

Sou muito determinada e responsável, essas características eram primordiais para dar conta de realmente ser uma boa cuidadora. A primeira noite sem dormir, atenta a choros, os xixizinhos espalhados pela casa, assim como os cocôs… A paciência em ensinar o local correto, de alimentar, os momentos para brincar…

Foi ai que a mágica toda aconteceu. Foi cuidando, tocando, sentindo, olhando, acariciando, brincando, sorrindo, limpando, dando banho, permitindo seus pequenos gestos de afeto que ela foi me conquistando. O amor foi surgindo, foi inundando esse meu coração velho de guerra.

Eu já tinha lido inúmeras vezes sobre os benefícios de ter um animal de estimação em casa. Já acreditava no bem que eles poderiam fazer, além disso em leitura da revista “Frontiers in Psychology” foi possível refletir sobre como os animais são capazes de despertar algo muito positivo em pessoas que estão doentes, sempre acreditei nesse benefício. Acabei assistindo o filme Nise – O coração da Loucura, e tudo isso me tocou profundamente.

Enquanto você não possui um animal de estimação, você não consegue despertar para esses sentimentos tão nobres e puros. Amar um animalzinho é saber que alguém te ama e te aceita como você é. Não precisa usar máscaras sociais, não precisa estar sempre bem, porque até nos dias tristes eles serão nossos alicerces de alegria sem limites.

Algo muito especial acontece com a gente quando somos presenteados ou adotamos um cãozinho, quando resgatamos um gatinho da rua, os olhos, sempre tão brilhantes, cheios de ternura, carecendo apenas de amor… É como se uma luz lá do fundo do túnel se acendesse, como se em algum lugar alguém respondesse pelo que sempre ansiamos e nunca soubemos dizer o que era.

Muita gente compara que amamos os animais e esquecemos de amar as pessoas, isso não tem nada a ver e nem mesmo deve servir de comparação. Existem diferentes tipos de amor. Os sentimentos que podemos sentir por um animal é uma coisa diferente, única, até inexplicável, ele consegue extrair o melhor de nós mesmos, isso é maravilhoso!

Por exemplo, enquanto escrevo este texto, sinto os dentinhos minúsculos da Melânia no meu dedão, mordiscando carinhosamente me dizendo “estou aqui mamãe”… Se olho para ela, me devolve um olhar nos olhos, me dá uma lambidinha e vira a barriguinha para que possa fazer cosquinha. São coisas simples, mas tão puras e especiais que nenhum coração peludo consegue ficar imune a esse amor.

Como psicóloga posso afirmar que fazer terapia faz muito bem, mas poucas coisas podem ser tão terapêuticas quanto chegar em casa desanimada, sem vontade de cantar uma linda canção, até triste, de repente, me ver refletida nos olhos da minha cadelinha. É como se ela me abraçasse, me beijasse e dissesse “vai dar tudo certo mamãe”.

Melânia é linda, mas foram seus pequenos olhos negros e sinceros que me ofereceram a perspectiva de suavizar meus problemas, minhas ansiedades e o meu estresse. Eu não sei descrever esse amor. É puro, é gostoso, é sereno, é doce. Me traz paz e equilíbrio para lidar com as adversidades da vida. Se você nunca se permitiu, faça o teste e descobrirá um amor sem limites.

Não aceite migalhas

tumblr_m4df25pi0z1qkiy1to1_500_large

Todo relacionamento para ser sadio deve ser inteiro, completo, recíproco, tudo que for diferente disso não vale a pena, só lhe fará sofrer.

Não é difícil ouvir uma história de algum relacionamento que não dá certo, ou que faz com que um dos dois estejam cansados ou desaminados em continuar com a relação. Isso é muito comum, parece até que a maioria das pessoas sofrem por isso.

O motivo para tanta “sofrência” assim vem da dificuldade que as pessoas tem em amar. O amor é simples, mas as pessoas, todas, tem uma necessidade de complicar as coisas. Fazem joguinhos, falam uma coisa, demonstram outra, mistificam a diferença entre o amor de um homem e o de uma mulher, levam para novos relacionamentos traumas anteriores, não perdoam, remoem mágoas e por ai vai.

E ao mesmo tempo em que faz outras pessoas sofrerem também sofre pela carência de afeto que nunca recebeu. Claro que a origem muitas vezes vem lá de tras, famílias que tiveram dificuldade em demonstrar amor para seus filhos acabam por desenvolver algumas dificuldades de relacionamento que só serão percebidas mais tarde. É um ciclo que nunca se finda até que a pessoa perceba e lute para sair dele.

Todos os seres humanos precisam de amor. Ninguém sobrevive sem, mesmo que seja uma fantasia de ser amado, o amor sempre vai envolver o imaginário das pessoas e por mais que hoje nossa sociedade demonstre o contrário do tipo “não estou nem ai”, está sim, lá dentro algo grita por afeto, por carinho, por atenção, por amor, nem que seja o amor próprio!

Outra forma de sair desse ciclo de infelicidade é não aceitar qualquer coisa. Sentimento tem que ser sadio, tem que acrescentar alguma coisa. Infelizmente muita gente aceita ser tratada de qualquer jeito, como quem aceita migalhas de amor. Atenção, se for regrado, se for medido, se for sobra, se for doentio, não é amor!

O amor é uma completude, o amor é imensidão, o amor não cabe no peito, não falta nada, é êxtase, é tudo aquilo que a gente sente e não consegue explicar direito. Por isso não aceite qualquer coisa. Esse amor que acabo de descrever, apesar de muitos acharem que não exista, ainda existe sim, mas muita gente anda por ai perdendo seu precioso tempo dando o que não tem para quem não quer receber e muito menos retribuir.

Por isso muitas vezes é melhor ficar só e começar a se conhecer e desta forma se amar. O amor próprio é o primeiro e único sentimento que deve durar por toda a vida. Infelizmente todos os outros amores vão e vem, muitas vezes permanecem como o de familiares, de alguns amigos, de um amor por outra pessoa… Mas com certeza enquanto tiver sopro de vida em você o amor próprio deve existir, porque muitas vezes na vida só vai sobrar ele mesmo.

Ninguém pode trazer aquilo que nos falta. As pessoas nos completam, nos acrescentam, mas não tem o poder de fazer algo que nunca existiu aparecer dentro do nós. Muita gente é carente de outra pessoa, mas não ama. O amor não precisa disso. Não precisa pedir, não precisa chorar, não precisa sofrer. Tudo que trouxer sentimentos ruins não é amor e por isso mesmo não vale seu precioso tempo nesse investimento emocional.

Muita gente tem medo de perder. Mas ninguém é de ninguém e é justamente por isso que não perdemos pessoas. Quando um relacionamento acaba devemos sofrer sim, sentir a tristeza, chorar, deixar o tempo passar, mas nenhum medo pode nos paralisar, nem o medo da solidão. Não sinta pena de você.

Todas, todas as pessoas nesse mundo são especiais, únicas e insubstituíveis, por isso nesse mundão de gente sempre terá aquele que mereça o seu coração e que vai te amar por razões únicas e melhor, sem precisar cobrar por isso. O ditado é muito velho, mas antes só do que mal acompanhado, prefiro mudar para antes só do que mal amado. Não aceite migalhas, você merece tudo e com sobremesa!

Construindo hábitos saudáveis depois de casados

ultima-despedida-6

Demonstrar afeto antes do casamento é muito natural, mas muitos casais já me relataram que depois do casamento parece que a rotina e a intimidade deixam que as coisas fiquem mais frias, se acomodam na relação e não criam todo aquele clima de romance de antes.

O amor entre duas pessoas é um dos sentimentos mais maravilhosos que um ser humano pode sentir. A sensação de ter encontrado o amor de sua vida não se compara com nenhuma outra… O mundo fica lindo, colorido, cheio de vida, corações voam pelo ar, não é?

Porém, em muitas ocasiões, a felicidade acaba porque não sabemos cuidar do outro ou simplesmente não nos encarregamos de cultivar bons hábitos que nos aproximem mais e melhor da pessoa que amamos. São pequenas atitudes que fazem grandes diferenças, que tal refletir sobre elas?

Não é uma tarefa fácil, mas quando os casais vão para cama juntos estão priorizando a relação acima de outras atividades e obrigações. Coincidir o momento de se deitar é abrir um espaço para a comunicação, o contato e o desejo, que não vai ocorrer se um dos dois vai para cama quando o outro já está dormindo.

Acho muito importante conversar antes de dormir. Parece simples e óbvio, mas muito casais não o fazem. Em vez de dormir em frente à tela da TV, tente conversar um pouco. O momento antes de dormir pode ser a chave para aumentar a intimidade, soltando as preocupações e o estresse do dia.

Dar um beijo de boa noite é um gesto que pode parecer insignificante, mas fortalece enormemente os laços de amor que existem entre os dois. Quando se beijam antes de dormir, seus corpos relembram o motivo de estarem juntos e os seus cérebros vão descansar guardando como última lembrança do dia o gesto amoroso por parte do seu amor.

É muito comum que, com o passar do tempo, os casais deixem de dar prioridade ao tempo que passam sozinhos e sacrifiquem esses períodos para assumir outros compromissos. É importante que dediquem ao menos uma hora na semana para fazer alguma atividade que gostem juntos. Passar um tempo sozinhos fortalece os laços e faz reviver a emoção do amor no início da relação.

É uma atitude admirável os casais que se beijam na boca toda vez que se encontram. Isso cria e reforça o vínculo entre o casal e faz com que todo o seu organismo sinta a adrenalina. Muitos ficam preocupados em demonstrar intimidade demais na frente de outras pessoas. Isso é uma bobagem, se vocês estão juntos e se amam, ninguém deve se incomodar.

Conversar sobre sexo permitirá aos dois expressar seus gostos e suas necessidades num momento de confiança e amor. A sexualidade é um dos pontos centrais do vínculo amoroso e, como todos os aspectos de uma relação, é necessário cultivá-lo, cuidar dele e fazê-lo dinâmico, para não entrar na rotina ou círculos viciosos.

O contato físico do casal é fundamental para manter viva a força do amor. O abraço cria um momento de refúgio e proteção. De alguma maneira você está dizendo para seu amor “eu me sinto protegida ao seu lado”, “se estamos juntos, nada pode nos vencer”. É gostoso saber no final do dia que se reencontrarão com um abraço, essa sensação é esperada ansiosamente pelo decorrer do dia inteiro.

Cultivar a cumplicidade e bom humor são atitudes muito importantes numa relação. Casais devem dividir suas vidas, assumir responsabilidades juntos, para que não sejam só amantes, mas também amigos. Devem saber tudo de um e do outro, jamais devem perder a capacidade de rir juntos.

Muitas briguinhas poderiam ser evitadas se escutássemos para entender, não para responder. Quando for discutir ou argumentar com o seu amor, não busque suas fraquezas, não ouça seus argumentos pensando em como responder para ter razão. Vale a frase “prefiro ser feliz do que ter razão”. Ouça para compreendê-lo, tente, por mais difícil que seja a situação. Ponha-se no lugar dele. Empatia vale também nos relacionamentos entre casais e melhora consideravelmente os laços de confiança e comunicação.

Perdoar muitas vezes, mas quando perdoar, faça-o de coração. Deixe o que te magoou ir embora e nunca o traga em discussões futuras. O perdão é algo muito difícil de se fazer, por isso antes de ferir seu amor, procure pensar bem e evitar depois ter que pedir desculpa, nesse caso prevenir é melhor do que remediar.

Telefonar ou mandar mensagens durante o dia. Isso é algo muito simples, mas poderoso. Quando telefona ou envia uma mensagem a seu amor durante o dia, está lhe dizendo “penso em você toda hora” ou “você faz falta na minha vida”.

Algo bem bacana para se fazer é ter um projeto conjunto com seu amor. Isso possibilita a criação de novos vínculos e mantem vivos os laços que já os unem. Em muitas situações, os casais se fortalecem bastante quando iniciam grandes projetos, como casar, ter filhos, morar fora do país, viajar, enfim, pode inventar planos simples, como estudar juntos inglês, aprender a cozinhar em dupla, exercitar-se… Qualquer desculpa é válida.

Assim como é importante criar um espaço para estar junto, é fundamental que ambos conservem seu próprio espaço, onde sejam livres para cultivar gostos pessoais ou dividir seu tempo com amigos ou familiares, sem o seu companheiro. Ter independência é saudável e necessário.

E por fim, resolver os conflitos fora das discussões. Muitos casais só falam de seus problemas quando discutem. Falar das coisas que não vão tão bem evitando essas situações tensas ajuda que os problemas se solucionem antes de acontecer. Não é nada saudável também sair falando mal um do outro para outras pessoas, resolver os desentendimentos a dois é sinal de maturidade.

Amar alguém é muito bom, mas dá trabalho. Requer cuidado, atenção, doçura, paciência e respeito. Por isso vale muito a pena sempre aprimorar os hábitos que podem contribuir para a felicidade do casal.

O que as esposas esperam dos seus maridos?

bobo_apaixonado

Eu já ouvi de muitos homens que é difícil entender o que passa na cabeça de uma mulher. Realmente pensamos mil coisas ao mesmo tempo. Porém, existem pequenas ações que podem ajudam os homens a compreender melhor as mulheres. Neste texto vou focar na compreensão do que as esposas esperam dos seus maridos.

Quando você propôs casamento para sua esposa, prometeu ser aquela pessoa que protegeria seu coração com carinho, que poderia confiar, que seria seu parceiro. Certo? Ela escolheu você, não se esqueça disso, e lembre-se de que o amor não se sustenta pela falta de cuidado e confiança.

Assim como você protege sua esposa, cuide e proteja também seu mundo interior. Ame a si mesmo, e ame o mundo a sua volta, mas sem esquecer de que há uma parte do seu coração que deve ser exclusiva à sua esposa e à qual ninguém deve ter acesso. Que esse espaço esteja sempre disponível para ela em todo tempo que durar esta relação.

Tente ver apenas o melhor. Todos temos defeitos, mas num relacionamento quando só levamos em conta os erros, em pouco tempo essa relação não se sustentará, porque ao focar nos defeitos eles se tornarão frequentes. Se, em vez disso, você focar em ver aquilo de que gosta em sua esposa, então dentro de algum tempo irá entender que se casou com a mulher mais maravilhosa do mundo.

Esteja sempre presente. Dedique-a não apenas tempo, mas uma parte da sua vida. Faça todo o possível para fazê-la esquecer de tudo o que a preocupa quando vocês estiverem passando um tempo juntos. Viva intensamente esta relação, mesmo após o casamento, continue sendo atencioso, romântico e encantador como era na época do namoro.

Sua esposa não é obrigada a fazer você feliz, assim como não depende dela se você é infeliz. Você mesmo é responsável por manter seus sentimentos em equilíbrio e ser feliz. Quando você é feliz, isto se reflete na qualidade do seu relacionamento. A felicidade não vem de fora, mas de dentro de cada um de nós.

O mundo todo muda e você já não é mais como era quando se casou, e daqui há cinco anos muito de você terá mudado ainda mais. Da mesma forma muda a percepção que cada um tem do outro, mas lembre-se de uma coisa: ela não é obrigada a continuar com você. Se você não cuida de seu coração e do relacionamento, é provável que ela vá embora e não volte. Conquiste-a sempre. Cada dia deve ser como o primeiro. Apaixone-se sempre.

Se você estiver triste ou irritado, não culpe sua esposa por isso. Suas emoções são suas, e não dela, e você é responsável por manejá-las corretamente. Ninguém disse que você não deve compartilhá-las. Mas, isso é diferente de culpá-la.

Nada é tão reconfortante do que saber que seu marido lhe permite ser como é. Quando sua mulher estiver triste, não tente dizer nada para mudar isso ou perguntar o motivo. O melhor é abraçá-la e lembrá-la de que você sempre estará ao seu lado. Que ela saiba que você está disposto a escutá-la, que ela é importante para você e que você é uma pessoa em quem ela pode confiar nos momentos difíceis.

Mulher valoriza o bom humor e gosta de quem a faz rir. Por isso não tenha medo de parecer bobo. Não leve tudo tão a sério. Ria, dance, cante e faça com que sua esposa também ria. Dar risada alivia quase qualquer situação.

Faça com que ela se sinta uma rainha. Isso mesmo! Mulher gosta de ser única, valorizada, compreendida, admirada, amada! Pense em diferentes maneiras de expressar seu amor (cuidado para não ser forçado ou meloso demais). Peça-a que faça uma lista de coisas que a fariam sentir-se especial e tente realizá-las!

Dê a sua esposa seu próprio espaço. A dedicação das mulheres ao relacionamento é quase sempre invejável, mas elas também precisam de um tempo para elas mesmas. Assim como todos, às vezes elas precisam sair do cotidiano, procurar algo que as dê forças e as renove. Por isso incentive-a a sair com amigas, a fazer coisas que lhe proporcione liberdade.

Não tenha medo de parecer vulnerável. Divida com ela seus medos, fracassos e sentimentos. Muitos homens gostam de mostrar que tudo está sob controle, que não erram, que não sofrem… Mas essa perfeição não existe, e sua esposa é a pessoa que pode te ajudar a resolver todas as dificuldades, sugerindo ideias, lhe confortando, mostrando-se presente.

Seja honesto com sua esposa. Mulheres não toleram mentiras, por isso se você quiser que ela confie em você para lhe revelar seus segredos, então você também deve confiar-lhe os seus, até mesmo aqueles que podem causar dor ou medo. Você precisará de coragem para poder abrir todas as portas do seu coração e deve fazer isto porque ela é a pessoa que você decidiu compartilhar sua vida.

Cresça como pessoa junto a ela e com ela. Nos relacionamentos entre casais (e em todos os outros) é preciso encontrar interesses em comum, dividir sonhos e seguir adiante juntos, sem deixar morrer a dinâmica, porque a rotina e o estancamento matam o amor.

Algo que mais mostra a falta de compreensão masculina é a necessidade que o homem tem de mudar sua esposa. Sua tarefa é amar a mulher exatamente como ela é, sem expectativas de que ela mude. E, caso ela mude, esta mudança deve partir dela, não sua. Você deve amá-la de qualquer forma. Lembre-se o que te fez apaixonar-se por ela, provavelmente irá perceber que quer mudá-la por motivos pequenos como ciúmes ou carências suas. Reconheça isso!

Não é só em períodos da TPM que as mulheres mudam. A natureza feminina muda rapidamente como uma tempestade tropical que aumenta e golpeia com força e logo depois desaparece. Se, durante a tempestade, você se mantiver firme e seguro, ela saberá que pode confiar em você. Os casamentos são duradouros e felizes quando os maridos compreendem esta natureza e a aceitam.

Aprenda a perdoar. Esse é talvez o mais difícil para pôr em prática. Depois do casamento, pouco tempo a paixão passa e dá ao lugar ao amor. Quando isso ocorre muitos defeitinhos aparecem e é nessa hora que muitas brigas acontecem. As pessoas começam a se conhecer realmente no dia-a-dia. Não perdoar os erros, sem importar quem os cometeu, é um fardo que impede o progresso. Perdão é liberdade.

Escolha sempre amar. No fim das contas, este é o único conselho de que você precisa para fazer sua esposa feliz. Se o amor for a base da relação, na verdade há poucas coisas que poderiam ameaçar esse casamento, e essas coisas podem ser resolvidas se houver amor. Ou seja, o amor sempre vence.

Sinto saudades

incerteza (1)

 

Olho para você e vejo uma história linda que não foi contada. Às vezes penso em você e sinto saudades do que a gente não viveu. Quantos amanhãs poderiam ser diferentes, quantos dias poderiam ser reinventados?!

As manhãs de sábado em que acordávamos famintos e íamos descabelados até o café do posto de esquina comer um pão com manteiga e café expresso. Ficávamos mergulhados em nossos silêncios olhando um para o outro.

Esses silêncios que nunca existiram, essas manhãs que nunca se deram. Afogadas na pressa de entrar num carro antes mesmo do sol nascer.

Sinto falta da nossa caminhada na orla, em que parávamos para ver o mar ou conversar com um amigo em comum que nunca tivemos. E deitávamos na areia só para tomar um sol no rosto e respirar o cheiro um do outro um pouco mais.

Sinto saudade quando éramos surpreendidos pelas crises bobas de risos, dos assuntos desconexos, dos achismos e de máximas que você sabia falar e não disse.

Lembra quando éramos surpreendidos com um cachorrinho nos jogando areia e pulando a nossa volta, nos convidando para brincadeiras e nos desvendando as gargalhadas que já estavam prontas e só procurando um pretexto para irromperem? Entorpecidos e vibrantes. Virávamos crianças. As crianças que nunca fomos.

Sinto falta de todos os nossos sonhos, da nossa casa, da nossa vida, de como partilhamos nossa intimidade por toda a vida que ainda não tivemos.

Às vezes penso em você e sinto saudades do que a gente não foi. Nosso amor teve o peso dos adultos, já nasceu grande demais, nasceu perigoso, estressado, cansado. Uma bonita vontade no campo dos medos e das obrigações, uma bonita energia no campo dos orgulhos.

Nosso amor nasceu em meio a uma guerra, numa hora errada. Nosso amor escondido nas madrugadas, nas linhas melancólicas dos poemas, na tristeza de saber que nunca conhecerá essas manhãs encantadoras de sábados. Que pena!

Quando dizer “Eu te amo”

Cheng-NV-fotografo-de-casamento-em-curitiba_Ensaio-Larissa-e-rodriggo-Goodies-Cookies27

Hoje em dia vejo tantas pessoas dizerem “Eu te amo” como se fosse “Vai chover”, tão banal que essa expressão se tornou. No entanto, este texto é para àqueles que guardam com ternura o momento de dizer esta frase com todo o sentimento que merece.

Dizer “Eu te amo”, para a maioria das pessoas, já não tem mais aquela magia que nos encanta, emociona e nos envolve. Vivemos uma fase onde as pessoas deixam-se levar pelo calor do momento, desprezando na maioria das vezes sentimentos verdadeiros criando assim relações relâmpagos.

A verdade é que as pessoas não conseguem diferenciar o que elas sentem, amor está muito além de desejo, tesão, vontade, atração física, impulso, sedução, ou qualquer outra definição barata. Ficar insegura sobre o que está sentindo por uma pessoa é normal, desde que você esteja ciente das definições de cada um dos sentimentos.

Nenhum de nós está livre de cometer uma atitude precipitada. Às vezes agimos por impulso e em determinadas circunstâncias de maneira imatura, e é ai que machucamos as pessoas que quer o nosso bem.

Quando falamos de amor à atenção deve ser mais que redobrada. Ninguém pode simplesmente amar ou deixar de amar outra pessoa em questão de segundos ou em função de uma simples atitude. Amar leva tempo.

Dizer que ama deve, por questão de maturidade, ser seguido de uma dose de atitudes que comprovem tal feito, caso contrário você estará entrando em contradição, usando apenas palavras para iludir a pessoa e mais a diante decepcioná-la.

Guarde essa frase para quando sentir um ”eu te amo” saindo do corpo antes das palavras, antes da boca, antes do orgulho ceder e da razão concordar. Antes da vida se encaixar.

Não é necessário falar quando o “eu te amo” está estampado na temperatura da pele, no vermelho da face, nos olhos surpresos, nos gestos, no afeto cru e sem jeito, no sorriso vergonhoso. Nas vontades dos pelos.

Você estará amando quando ver no outro uma explosão de coincidências. Quando um “Eu te amo” for química, magnetismo que age com as próprias leis. Instintivo, que encontra no seu coração um alvo para batidas alucinadas só de ver o outro se aproximar.

Bonito é ver um “Eu te amo” que não precisa ser inventado pela situação e nem precisa ser dito. Ele está muito longe de ser frases prontas e sem sentimentos como “bom dia” e “até a próxima”.

Diga “Eu te amo” quando o mundo girar, encurtando as distâncias, derrubando as máscaras, fazendo de nós seres reais, transformando o amor maior que tudo.

O amor existe quando o sentimento já não sabe mais se esconder. Quando sentimos em nós ele crescendo no peito antes de me dar conta dele mesmo!

Surpreende ver o “eu te amo” amadurecer antes de mim, de você, de nós. E seguirmos nossas vidas, e fingirmos que não vimos, mas vimos. E fingirmos que ele não existe, mas existe. E quer colo e quer leito e seiva. E quer se fazer notar.

Um dia você verá, vai reconhecê-lo e deixa-lo ser, e abrir caminhos para ele passar. Porque não existe forma de impedi-lo. Ele chega de leve (ou não!), inunda, bagunça, vira do avesso, pinta o sete. Não tem coração que resista!

“E se eu não disser? Só sentir?” Mais importante que falar é sentir, porém, o óbvio tem que ser dito, mas somente diga se sentir, de verdade, intensamente, depois de avaliar bem o seu e o sentimento do outro.

Na minha humilde opinião, o melhor momento de usar verbalmente o “Eu te Amo” é quando essa frase já foi evidenciada muito antes nos gestos, nas atitudes, nos abraços e beijos doces, na admiração e no respeito que adquirimos pelo outro.

Quando você já sente a necessidade de estar do lado da pessoa, quando ela é o primeiro e último pensamento do seu dia, quando uma mensagem dela faz toda a diferença e quando a ausência dela te atormenta deixando sem noção, ai não tem como, essa frase sairá como uma música de trilha sonora de um filme romântico.