Quando eu amei um animalzinho de estimação

É duro dizer isso, mas cresci sem ter muito contato com animais de estimação. Já tive sim, mas sempre foram distantes, sem contato físico, sem afeto, sem amor.

Era difícil admitir porque tinha medo de cachorros principalmente, não me sentia a vontade onde um, por mais inofensivo que fosse, estivesse. Como tudo na minha vida, sempre tenho uma meta de vencer aquilo que temo.

Aconteceu de eu ganhar de presente, em pleno carnaval uma linda cadelinha do meu marido. Ele, ao contrário de mim, sempre foi um apaixonado por animais e principalmente por cães. Imagina o receio dele em me presentear com um bichinho, logo eu que nunca tinha sido capaz de acariciar um animalzinho, embora sempre fui totalmente contrária aos maus tratos a animais, tenho pavor a violência.

Há muito tempo vinha lutando dentro de mim para aceitar o fato de ter um animal em casa. Quando ela chegou, pequenininha, 800 gramas, olhos piedosos, linguinha de fora, pelinhos macios, dois coraçõezinhos colados na testa, eu pensei “como darei conta?”

Sou muito determinada e responsável, essas características eram primordiais para dar conta de realmente ser uma boa cuidadora. A primeira noite sem dormir, atenta a choros, os xixizinhos espalhados pela casa, assim como os cocôs… A paciência em ensinar o local correto, de alimentar, os momentos para brincar…

Foi ai que a mágica toda aconteceu. Foi cuidando, tocando, sentindo, olhando, acariciando, brincando, sorrindo, limpando, dando banho, permitindo seus pequenos gestos de afeto que ela foi me conquistando. O amor foi surgindo, foi inundando esse meu coração velho de guerra.

Eu já tinha lido inúmeras vezes sobre os benefícios de ter um animal de estimação em casa. Já acreditava no bem que eles poderiam fazer, além disso em leitura da revista “Frontiers in Psychology” foi possível refletir sobre como os animais são capazes de despertar algo muito positivo em pessoas que estão doentes, sempre acreditei nesse benefício. Acabei assistindo o filme Nise – O coração da Loucura, e tudo isso me tocou profundamente.

Enquanto você não possui um animal de estimação, você não consegue despertar para esses sentimentos tão nobres e puros. Amar um animalzinho é saber que alguém te ama e te aceita como você é. Não precisa usar máscaras sociais, não precisa estar sempre bem, porque até nos dias tristes eles serão nossos alicerces de alegria sem limites.

Algo muito especial acontece com a gente quando somos presenteados ou adotamos um cãozinho, quando resgatamos um gatinho da rua, os olhos, sempre tão brilhantes, cheios de ternura, carecendo apenas de amor… É como se uma luz lá do fundo do túnel se acendesse, como se em algum lugar alguém respondesse pelo que sempre ansiamos e nunca soubemos dizer o que era.

Muita gente compara que amamos os animais e esquecemos de amar as pessoas, isso não tem nada a ver e nem mesmo deve servir de comparação. Existem diferentes tipos de amor. Os sentimentos que podemos sentir por um animal é uma coisa diferente, única, até inexplicável, ele consegue extrair o melhor de nós mesmos, isso é maravilhoso!

Por exemplo, enquanto escrevo este texto, sinto os dentinhos minúsculos da Melânia no meu dedão, mordiscando carinhosamente me dizendo “estou aqui mamãe”… Se olho para ela, me devolve um olhar nos olhos, me dá uma lambidinha e vira a barriguinha para que possa fazer cosquinha. São coisas simples, mas tão puras e especiais que nenhum coração peludo consegue ficar imune a esse amor.

Como psicóloga posso afirmar que fazer terapia faz muito bem, mas poucas coisas podem ser tão terapêuticas quanto chegar em casa desanimada, sem vontade de cantar uma linda canção, até triste, de repente, me ver refletida nos olhos da minha cadelinha. É como se ela me abraçasse, me beijasse e dissesse “vai dar tudo certo mamãe”.

Melânia é linda, mas foram seus pequenos olhos negros e sinceros que me ofereceram a perspectiva de suavizar meus problemas, minhas ansiedades e o meu estresse. Eu não sei descrever esse amor. É puro, é gostoso, é sereno, é doce. Me traz paz e equilíbrio para lidar com as adversidades da vida. Se você nunca se permitiu, faça o teste e descobrirá um amor sem limites.

Deixe seu comentário. É muito importante para mim.