Um sentimento de mulher

offer-logo

Hoje me senti angustiada ao escrever, queria falar sobre algo, mas não tinha ideia do que poderia ser. Sentei e comecei a digitar, deixando que meus dedos relatassem um sentimento de mulher.

Acredito que não estou sozinha neste barco. Ser uma mulher é um emaranhado de segredos, sentimentos, emoções. Há dias que sentimos uma vontade tão grande e não sabemos de quê.

Quantas vezes acordamos e nos olhamos no espelho e pensamos mil coisas sobre nossa aparência. Precisamos tirar aqui, acrescentar ali. Naquele momento tomamos decisões drásticas: voltar para a academia, não, melhor fazer uma lipoaspiração mesmo! Depois decidimos marcar uma dermatologista, mas olhando um pouquinho mais, já é um caso para botox! E o cabelo? Melhor não escrever sobre esse ser independente!!! Daí partimos para o closet e não vemos uma roupa que nos sirva bem (naquele dia), na verdade pensamos até que estamos sem roupa, planejamos no fim do dia passar no shopping e comprar algumas peças…

Na verdade, esse sentimento passa. Era só um momento que vivemos ao acordar. No decorrer do dia, com outras mil coisas acontecendo já marcamos compromissos, já fizemos outras tarefas e nem lembramos que passamos por aquela crise de manhã.

Existem dias que tudo já se torna especial pela manhã, o espelho nos diz que dormimos muito bem, a pele bem macia, sem inchaço ou manchas nos deixam felizes. Tomamos um banho demorado, morninho. Comemos frutas e achamos que dali para frente evitaremos gorduras. Ousamos no batom. Escolhemos uma roupa simples, mas que caiu muito bem, combinado com um scarpin vermelho estamos prontas para vencer qualquer dificuldade do dia.

Quando recebemos elogios sinceros, do nosso trabalho ou mesmo da nossa beleza, ficamos radiantes, mas podemos nos aborrecer facilmente com a falta de gentileza e grosseria. Podemos sair do salto agulha e usar rasteirinha em dois tempos.

Lutamos por nossos objetivos, sonhos, amores, família como ninguém mais luta. Temos determinação e força, mesmo sendo de qualquer tamanho. Somos delicadas e meigas, mas isso não nos torna fracas ou passivas. Pelo contrário, é o “nosso jeitinho” que consegue grandes façanhas em qualquer lugar que formos atuar.

Somos personagens, algumas de uma comédia, outras de romance, outras de drama, outras ainda até de terror. Somos boas conselheiras e protagonistas de aventuras e desventuras do coração, algumas tristes, outras engraçadas, outras ainda até românticas, mas todas elas trazem alguma lição.

Umas acreditam ainda em contos de fada, outras nem acreditam em sapos! Os caminhos muitas vezes foram tortos, íngremes, com muitos altos e baixos, curvas perigosas, poucas sinalizações e raramente com uma reta… Mas todas se adaptaram bem à vida, sabem que viver é um equilibrar-se entre sentimentos paradoxos.

Falar de um sentimento de mulher não é difícil. Sou apenas uma delas, mas poderia ser tantas outras… Arrisco dizer que me vejo em muitas outras mulheres, hoje escrevo para elas, e um pouco para mim. Ser mulher é tentar se adaptar aos diversos altos e baixos da vida, sem deixar de acreditar em finais felizes e grandes histórias de amor.

Deixe seu comentário. É muito importante para mim.