Empregados, empresas e empreendedores, como superar a crise?

mulher-feliz

Não adianta tapar o sol com a peneira: a economia brasileira não está vivendo o seu melhor momento e as projeções não são animadoras, com tendência de inflação e os juros nas alturas. Diante deste cenário, como os profissionais podem manter o ânimo, se diferenciar e aumentar seus rendimentos? E como as empresas podem manter as condições competitivas, minimizando os efeitos da crise? 

O excesso de demissões e as alarmantes notícias que não saem da mídia contribuem para intensificar o medo e o descontentamento que se instalou no mercado de trabalho. E tanto pessimismo assim influencia, e muito, o clima organizacional das empresas e o estado de espírito dos trabalhadores. Neste cenário, quem quer garantir o emprego, a tão sonhada promoção ou encontrar uma nova oportunidade precisa adotar novas atitudes. O fato é que profissionais e organizações não podem deixar a peteca cair!

Ao perceber a ausência de proatividade, de iniciativa e de comprometimento, o profissional deve rever seus valores. Estes passos podem levar ao aprimoramento daqueles que buscam tornar-se excelentes profissionais e, assim, evitar demissões e garantir a empregabilidade neste momento de incertezas. Sabemos que numa crise, as empresas terão a difícil tarefa de reduzir o quadro de pessoal, mantendo funcionários que estejam rendendo mais do que o esperado, ou seja, um que faz trabalho de dois, às vezes até de três, que leva trabalho para casa, reduz intervalos, faz horas extras, entre tantas outras formas de conseguir dar conta das exigências das empresas.

E é nesse momento que os profissionais devem investir em si mesmos. Sei que você pode estar ai pensando “como investir em mim se falta tempo e dinheiro?” Tudo é uma questão de foco e prioridade. Se avaliarmos que nesse momento o tempo e o dinheiro devem ir para nossa área profissional, arrumaremos formas disso acontecer. E o que fazer? Buscar desenvolver mais competências, adquirir mais inteligência emocional, desenvolver autocontrole, enfim, inúmeras são as nossas possibilidades. O coaching está aí e pode nos ajudar em todas elas! Cursos diversos, que possam aumentar nosso leque de conhecimentos. Aprender mais línguas, se falamos inglês, podemos aprender espanhol, e se já sabemos inglês e espanhol, podemos aprender mandarim, e por ai vai… Podemos voltar a fazer nova faculdade ou curso se nossa escolha profissional não nos satisfaz.

Ao mesmo tempo, as empresas, especialmente aquelas em que as demissões em massa vêm acontecendo, devem incorporar ações que visem amenizar ou melhorar o clima entre os colaboradores, para que o rendimento dos mesmos não caia, prejudicando ainda mais os resultados. As empresas necessitam entender que a comunicação é extremamente importante para uma relação saudável entre o colaborador e sua organização, pois quando todos sabem das dificuldades que estão vivendo, o engajamento é maior e os resultados da crise virão na forma de  novas ideias, motivação e oportunidades.

Engajar colaboradores é sempre importante para que, em uma época de crise como esta, a empresa tenha aquilo que realmente necessita: desempenho e comprometimento. No entanto, se a organização somente considerar o engajamento importante quando a crise chegar, talvez seja tarde demais. Você só engaja o colaborador se criar condições para que ele ofereça mais da sua capacidade e potencial. Se você não agiu assim antes da crise, sua tarefa é muito mais difícil a daquelas empresas que a fizeram. Portanto, em épocas de insegurança, nada melhor do que uma comunicação honesta e transparente. As empresas precisam investir nos colaboradores como pessoas, não apenas como empregados. As melhores empresas fazem com que seus colaboradores se sintam confortáveis para conversar sobre qualquer assunto, sendo ele profissional ou pessoal.

Mas como os profissionais podem se manter ativos e aumentar a produtividade em tempos de demissões? O segredo está na liderança. Os líderes precisam criar espaço e oportunidades para que as pessoas conheçam o que é criatividade no ambiente de trabalho, e para isso é necessário cultivar alguns pontos fundamentais nas equipes, como, por exemplo, disposição para desempenhar mais de uma função, enxergar problemas como oportunidades e considerar todas as ideias surgidas.

E para os profissionais que almejam abrir um novo negócio? O segredo para os empreendedores de plantão… É uma ideia na cabeça e força de vontade de fazer acontecer. Quem se aventura e inicia o próprio negócio sabe que terá muito trabalho pela frente e também algumas dificuldades até que a empresa se estabilize e comece a crescer. Mesmo assim, há quem planeje e tome atitudes que vão na contramão do que todos esperam neste período de retração: apostar em diferenciais e encarar a crise de frente, fazendo o negócio prosperar como nunca! Todo caos gera vida. Então é na dificuldade que novas e brilhantes ideias surgem. Pense em algo novo em serviços ou produtos!

Neste momento, os profissionais precisam se diferenciar mais do que nunca, procurando aprimorar suas habilidades para alavancar sua carreira ou retornar o quanto antes ao mercado de trabalho. E você? O que pensa em fazer pela sua carreira durante a crise? Pense, anote seus objetivos e corra atrás dos seus sonhos agora mesmo!

Deixe seu comentário. É muito importante para mim.