É errado trocar muito de emprego?

187464455

 

Quantas vezes estamos numa empresa e surge uma nova oportunidade de emprego e pensamos “não sei se devo ir, será que isso não irá me prejudicar?”

Para muitas empresas e recrutadores, os profissionais que trocam muitas vezes de emprego despertam preocupação, pois não sabem se irão permanecer por tempo suficiente na empresa, contribuindo, entendendo o negócio e trazendo ideias de crescimento para a organização.

Podem ainda pensar que o profissional pode apresentar algum problema de relacionamento ou outros comportamentos indesejados que o faz sempre trocar de emprego.

No entanto, esta ideia não é unânime, muitos recrutadores buscam entender qual o motivo da constante troca de emprego e esta é a opção mais correta. Alguns profissionais conseguem ficar dentro das organizações por pouco tempo, mas mesmo assim, entregam muito resultado e esta característica deve ser levada em consideração.

As gerações mais novas de profissionais, por exemplo, buscam por oportunidades em empresas que contribuam para o crescimento da carreira e que realmente traga motivação e satisfação para eles, afinal, cada vez mais outros fatores não econômicos contribuem para permanência de um colaborador em uma organização. Por isso, é constatado que os mais jovens ficam menos tempo nas organizações, trocam de emprego em busca constante de desafios.

Quando trocam de emprego, o autoconhecimento também é fator que muitos profissionais de diversas idades buscam, mas os mais jovens se encontram na jornada de autodescoberta. Desta maneira, a troca constante de emprego é uma forma de explorar habilidades e paixões profissionais. Por muitas vezes, a única maneira de saber o que se busca para a carreira é atuar de várias formas para determinar o que se quer ou não.

Outro fator, é que muitos profissionais com mais experiência também podem se sentir perdidos, normalmente eles não sabem como buscar por novas oportunidades e acabam aceitando o primeiro emprego que lhes é oferecido. Não avaliam o contexto todo, ambiente de trabalho, salário, benefícios, liderança, trabalho a ser desempenhado, qualidade de vida… Com o tempo esses profissionais não se satisfazem com as atividades desenvolvidas ou outros fatores e, novamente, encontram-se buscando por outras colocações.

Mudar de emprego não é necessariamente um acontecimento ruim, muitos encaram isso como um desafio, e é. Ao mudar de emprego, na maioria dos casos, os profissionais procuram algo, um sentimento de realização que ainda não encontraram, novos desafios, melhor ambiente de trabalho, melhores benefícios e pagamento, ou simplesmente valorização/reconhecimento.

Vale ressaltar que um bom profissional de recrutamento e seleção não vai julgar se foi certo ou errado um candidato trocar de emprego muitas vezes, afinal, essa pergunta não se responde com um simples sim ou não. Cada um sabe a experiência que passou e cabe a ele explicar, e cabe ao recrutador compreender e avaliar.

O importante é que cada profissional tenha projetos e metas dentro de qualquer colocação em um emprego, se ele consegue cumprir os seus objetivos e entregar resultados, não importa se ficou muito ou pouco tempo em uma experiência, importa o quanto ele foi essencial e produtivo, a mudança que ele levou e o crescimento que ele promoveu.

Deixe seu comentário. É muito importante para mim.