Ensinem seus filhos

c4be76rayaapel1za0dpizrb5

Ontem li um excelente texto, nele a autora (Cláudia Rodrigues) falava sobre ensinar os filhos a fazer coisas simples que podem contribuir e muito para o amadurecimento deles lá na frente, achei um tema bacana para escrever hoje.

Os pais de hoje em dia tentam a todo custo dar o melhor para seus filhos. E esse melhor é uma escola boa, comida, roupas, lazer, viagens, tudo que puder tornar a vida deles bem melhor do que foi a vida dos seus pais um dia. Tudo bem, acho válido, mas existem ensinamentos que muitos pais estão esquecendo.

Vale ainda alertar que escola não pode ser responsabilizada pela educação do seu filho, ela está ali para educar em nível cultural, papel de educar, corrigir e impor limites diz respeito exclusivamente aos pais. Sei que está pensando “trabalho o dia todo e como educarei se estou longe?” Minha experiência mostra que os filhos precisam de atenção, de dedicação, de amor.

Ensinem seus filhos a ser gentis. Nada mais bonito que uma criança educada, que sabe dizer “Obrigada”, “Por favor”, “Me dá licença”… Eu admiro quando vejo uma assim, porque sei que têm pais preocupados e comprometidos com a educação do seu filho!

Ensinem seus filhos a respeitar as pessoas, todas, sem preconceito de raça, cor, religião… Valorize as pessoas, por mais simples que seja seu trabalho. Valorize o conhecimento mesmo que seja do senso comum. A realidade sugere que os pais que ensinam a segregação podem criar adultos capazes de atrocidades lá na frente.

Ensinem seus filhos que o dinheiro é necessário, mas não é a razão da nossa vida. E não esqueçam, que têm coisas que o dinheiro não pode comprar, e essas coisas que não têm preço são as mais necessárias e importantes.

Ensinem seus filhos a ajudar em casa, mesmo que tenha uma secretária do lar, todos devem ajudar a deixar a casa organizada. Lá na frente seus filhos podem precisar saber coisas simples como lavar louças, cozinhar, arrumar a cama e passar roupas, além de ajudar na compreensão do valor do trabalho do outro e da própria independência.

Ensinem seus filhos a plantar, colher e entender a diferença entre um pé-de-alface e um pé-de-couve. Hoje em dia as crianças não sabem nada, às vezes nem viram um animal de verdade, crescem sem contato com a natureza. Priorizem isso na vida deles, somos seres que devem estar conectados com o ambiente. Não existe nada fora, porque todos estão dentro desse planeta.

Ensinem seus filhos a pegar ônibus logo cedo. Claro, primeiro esteja junto, depois, pouco a pouco solte-os, deixe-os ir sozinhos. Eles vão precisar disso um dia na adolescência ou na vida adulta e mesmo que seja muito rico e pense que não precisará, não há como ter certeza. Se nunca andaram, ficarão perdidos, pouco espertos e mais propensos a sofrerem assaltos ou atropelamentos.

Ensinem seus filhos a gostar de suco, verduras e frutas, muitos pais acabam cedendo aos desejos da criança de comer apenas coisas que não são saudáveis. O problema é maior porque se a criança está tendo acesso à  comidas não saudáveis os pais estão se alimentando assim também. Ensinem pelo exemplo. Comam corretamente e influenciem seus filhos a ter uma alimentação saudável para evitar transtornos alimentares.

Ensinem seus filhos a ajudar as pessoas. Muitos pais criam filhos mimados que só se preocupam com seus próprios egos. Não sabem ajudar as pessoas, não se preocupam com quem passa fome, com quem não tem onde morar, com que está doente ou abandonado. Desde cedo, leve seu filho para visitar orfanatos, asilos e hospitais. Mostre que mesmo no sofrimento podemos levar alegria e sermos solícitos.

Ensinem seus filhos a lidar com fogo, tomadas, ferro, fogão, panela de pressão. Educar é confiar nas capacidades e na inteligência deles. É mostrar perigos e ensinar a lidar com perigos. Na vida precisamos saber como lidar com esse tipo de coisa e muitos pais provam seus filhos disso.

Ensinem seus filhos a valorizar a família, os amigos, o trabalho, a escola, as oportunidades. Vejo pais valorizando coisas materiais quando poderiam valorizar tudo que realmente tem valor nessa vida. Imagine um dia apenas sem tudo isso que descrevi, pois é, se hoje você tem, valorize agora! Filhos vão seguir os seus valores!

Ensinem seus filhos a brincar, sujar roupa, andar descalço, ralar a perna, correr na chuva, derrapar de bicicleta. Tentem fazer com que a criança seja criança. Deixem seus filhos ter resistência e uns joelhos ralados!

Ensinem seus filhos a reconhecer pessoas que podem abusar delas, fisicamente ou psicologicamente. Estejam atentos para isso, não deixem seus filhos com qualquer pessoa (pode ser até familiares, amigos, padrastos, etc.), se eles apresentarem mudanças de comportamento como tristeza, apatia e isolamento pode ser indício de abuso, por isso converse e ajude o quanto antes, acredite na criança!

Ensinem seus filhos a valorizar o contato humano. Evite presenteá-los com tablets, iphones, notebooks, celulares…. Criança tem que ter contato com gente de verdade, olhos nos olhos, beijos, abraços, apertos de mãos, diálogo. Nada virtual será como o contato pessoal, físico e humano. Amor tem calor. Pensem nisso!

Ensinem seus filhos para a vida. Um dia vocês não poderão mais protegê-los, mimá-los e minimizar suas dificuldades. Crie seu filho para o mundo! Um dia vocês não estarão mais aqui e eles deverão seguir em frente, sozinhos. Ao ensinar coisas básicas de sobrevivência aos filhos, estamos promovendo confiança e capacidade, autoestima, senso de dever e responsabilidade.

Ensinem seus filhos a evoluir, vamos evitar produzir e multiplicar pessoas que um dia serão adultos entediados, mimados, que acharão eternamente que vieram ao mundo a passeio, sem a menor noção do que é resiliência, inaptos para cuidar de si mesmos e dos outros.

A situação de vida hoje pode ser satisfatória, mas pode ter certeza que ela cobrará (dos ricos e dos pobres) sempre, de qualquer um de nós, firmeza e força de vontade. Isso não é nato, depende das adversidades e da luta pela sobrevivência, por isso, ensinem isso para seus filhos o quanto antes!

Deixe seu comentário. É muito importante para mim.